Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, 12ª Semana de Ciência e Tecnologia do CEFET-MG

Tamanho da fonte: 
ESTUDO DE PARÂMETROS PARA PRODUÇÃO DE ARGAMASSA GEOPOLIMÉRICA
Laura Rosa Rosa Gomes França, Maria Teresa Paulino Aguilar, Vitoria Barbosa Graciano

Última alteração: 2016-08-20

Resumo


A necessidade de redução de energia e de emissão de CO2 são exigências constantes na indústria de cimento Portland. Os geopolímeros emergem como uma nova classe de materiais, de alto desempenho para aplicações estruturais como aglomerante mineral capaz de substituir total ou parcialmente o cimento Portland, além de apresentarem bom nível de resistência e também à maior parte dos meios agressivos. São obtidos pela polimerização de aluminossilicatos, formando polímeros inorgânicos, por um processo de ativação alcalina. Este trabalho se propôs produzir argamassa, utilizando o geopolímero sintetizado em estudos anteriores, com o objetivo de investigar o efeito da granulometria da areia na resistência à compressão. O geopolímero foi produzido com metacaulim e ativador composto (hidróxido de potássio e silicato de potássio). Foi utilizada areia normalizada de 0,15mm, 0,3mm e 0,6mm, separadamente e na mesma proporção. A relação areia/cimento de 1/1. Tempo de cura 1, 7 e 28 dias. As argamassas produzidas com areia de 0,6mm apresentaram as melhores resistências para o tempo de cura de 1 e 7 dias. As amostras sintetizadas com as 3 granulometrias diferentes na mesma proporção apresentaram menores resistências em todas as idades de cura. As resistências variaram de 48MPa a 64MPa.

Palavras-chave


Geopolímero. Ativação alcalina. Metacaulim.