Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, 14ª Semana de Ciência & Tecnologia 2018 - CEFET-MG

Tamanho da fonte: 
COMPORTAMENTO DE ARGAMASSAS DE REVESTIMENTO COM AREIA RECICLADA E PÓ-DE-PEDRA: ESTUDO DE CASO
Mag Geisielly Alves Guimarães, Denise de Carvalho Urashima, Henrique Comba Gomes

Última alteração: 2018-09-05

Resumo


A construção civil é responsável por elevado consumo de recursos naturais não renováveis e geração de grandes volumes de Resíduos de Construção e Demolição. A gestão dos resíduos sólidos é essencial para redução do desperdício e da aquisição de novos materiais. Pesquisas realizadas nos últimos anos indicam que a areia reciclada obtida da moagem de entulhos passíveis de reciclagem e pó-de-pedra gerado na obtenção de britas são resíduos passíveis de uso na construção civil, por exemplo, em argamassas com proporções estudadas sem comprometer o seu desempenho. Este trabalho tem como objetivo avaliar o comportamento de argamassas de revestimento dosadas com areia reciclada e pó-de-pedra pela substituição parcial e total de areia natural. Preliminarmente, realizou-se a caracterização dos agregados natural (areia média - AN) e artificiais (reciclada – AR; pó-de-pedra – AP), obtendo-se: curvas granulométricas, dimensão máxima (AN: 2,4mm; AR: 4,8mm; AP: 2,4mm), módulo de finura (AN: 2,3; AR: 2,6; AP: 2,0), massa específica (AN: 2,5g/cm3, AR: 2,8g/cm3, AP: 2,7g/cm3), material fino por lavagem (AR: 14%). Traços experimentais de argamassas mistas (cimento e cal) estão sendo testados e ajustados para trabalhabilidade de 260 ± 5mm e retenção de água no mínimo de 80%. A pesquisa pretende viabilizar o uso de areia reciclada e pó-de-pedra atualmente em comercialização na cidade de Varginha em argamassas segundo desempenho esperado em projetos e contribuir na diminuição de impactos ambientais.

Palavras-chave


Argamassas. Areia reciclada. Pó-de-pedra. Dosagem. Reciclagem