Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, 15ª Semana de Ciência & Tecnologia 2019 - CEFET-MG

Tamanho da fonte: 
AVALIAÇÃO DE COMPOSTOS ORGÂNICOS VOLÁTEIS EM BEBIDAS ISOTÔNICAS
Ana Maria Resende Machado, Fátima de Cássia Oliveira Gomes, Flávia Regina Amorim, Letícia Fraga Ferreira, Ana Clara Manini Soutelo

Última alteração: 2019-09-05

Resumo


As bebidas isotônicas são consumidas por atletas com o intuito de repor eletrólitos, entretanto seu sabor desagrada aos consumidores. Com a finalidade de melhorar o produto são adicionados flavorizantes, responsáveis desde o incremento nutritivo ao melhor sabor da bebida. Além disso, o aumento do consumo dos isotônicos deve-se a mistura de compostos voláteis, oriundos dos flavorizantes, que agregam ao produto o aroma característico. Assim, a identificação desses compostos é importante para determinar a qualidade do aroma, podendo servir como indicação de adulterações nas bebidas. A fim de identificar os compostos voláteis empregou-se a técnica de Microextração Líquido-Líquido Dispersiva (DLLME), e posterior análise destes compostos pela técnica de GC-MS em diferentes marcas e sabores de bebidas isotônicas. As análises cromatográficas revelaram como principais constituintes voláteis: o butanoato de etila, β-ionona, α-terpineol, β-terpineol, 1-terpinen-4-ol, ácido sórbico, cariofileno, hexanoato de etila, β-bisaboleno, D-limoneno, γ-terpineno, γ-decalactona e δ-undecalactona. Portanto, conclui-se que as técnicas de DLLME e GC-MS, foram eficazes na identificação dos compostos voláteis responsáveis pelo aroma e sabor dos isotônicos, mostrando que uma mesma marca apresentou compostos comuns para diferentes sabores e bebidas de mesmo sabores e de marcas diferentes mostraram também compostos semelhantes.

Palavras-chave


Bebidas isotônicas. Compostos voláteis. GC-MS. DLLME.