Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, 15ª Semana de Ciência & Tecnologia 2019 - CEFET-MG

Tamanho da fonte: 
ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DA ETAPA DE ADENSAMENTO DO CONCENTRADO FOSFÁTICO DE ARAXÁ POR HIDROCICLONE UTILIZANDO O MODELO DE PLITT
Fernando Brandão Rodrigues da Silva, Marcus Vinícius Turíbio Rodrigues, Luiz Carlos Ramos Júnior

Última alteração: 2019-08-20

Resumo


A usina de concentração do Complexo Mineroquímico de Araxá é destinada a produzir concentrado fino e grosso, de rocha fosfática, denominados FCA e GCA, respectivamente. Ambos produtos são destinados às plantas químicas para a produção de fertilizantes fosfatados. Amostragens recentes evidenciaram o aumento da granulometria da malha de controle do FCA, associado a um corte mais grosseiro, o qual tem ocorrido na etapa de adensamento. O baixo desempenho dessa etapa se deve à falta de padronização das atuações nas porcentagens de sólidos e pressão de alimentação, bem como na ajustagem dos apex dos hidrociclones, os quais são reguláveis. O não atendimento às especificações impacta na eficiência das reações químicas, podendo ocasionar o aumento dos custos operacionais. Sendo assim, mediante à necessidade de otimizar o processo, propõe-se, com este trabalho, realizar simulações, lançando mão do modelo matemático de Plitt, visando identificar adequações que possibilitarão um corte mais fino (máximo de 18% retido acumulado em 325#), maior rendimento e a porcentagem de sólidos no underflow especificada para a etapa subsequente (mínima de 60% de sólidos). De acordo com os resultados alcançados, para otimizar a etapa de adensamento, deve-se alimentar dois hidrociclones com porcentagem de sólidos de 20%, sob uma pressão de 1,75 Kgf/cm², e ajustar os apex para 2,5”. Com essa configuração, será possível aumentar 9% da produção de GCA, atendendo a todas as especificações.

Palavras-chave


Hidrociclone. Otimização de processo. Plitt.