Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, 15ª Semana de Ciência & Tecnologia 2019 - CEFET-MG

Tamanho da fonte: 
INFLUÊNCIA DA COMPOSIÇÃO E ESTRUTURA NA ABSORÇÃO DE RADIAÇÃO POR TECIDOS
Fábio Lacerda Resende e Silva, Dalson Eloy Almeida, Hemilly Brugnara Lara, Rafaela Amaral Matos, Manuela Max Tavares

Última alteração: 2019-10-29

Resumo


Segundo informações do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, o câncer de pele é o tipo de câncer com maior ocorrência no Brasil, correspondendo a 30% dos tumores malignos registrados nos país. A radiação ultravioleta (UV) proveniente do sol é o principal responsável pelos casos de câncer de pele, uma vez que, ao absorver esse tipo de radiação, as moléculas de DNA podem sofrer mutações. Para evitar as consequências da exposição contínua à radiação solar, produtos como protetores solares, guarda sóis e roupas protetoras são utilizados. No presente trabalho, a transmissão da radiação eletromagnética em amostras de tecidos de algodão e algodão com elastano foram investigadas através de medidas de reflectância e transmitância difusa utilizando um espectrômetro UV-Vis no intervalo entre 200 e 800 nanômetros. Foi observado que tecidos de algodão mais finos possuem uma transmissão de aproximadamente 30% da radiação na região UV, enquanto amostras com maior densidade de fios e com elastano apresentam uma forte queda desse valor. A interação da radiação visível com esses materiais também foi investigada. Os resultados encontrados nesse trabalho revelam a forte influência das propriedades estruturais e de composição de tecidos na interação com a radiação eletromagnética e que tecidos comuns podem apresentar um bom fator de proteção de radiação.

Palavras-chave


Estudo de tecidos. Proteção solar. Espectroscopia.