Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, 27ª Mostra Específica de Trabalhos e Aplicações

Tamanho da fonte: 
BANDEIRANTISMO E IDENTIDADE: UMA ANÁLISE TOPONÍMICA, ARTÍSTICA, DIDÁTICA
Raphael Freitas Santos, Ana Clara Santos Mundim, Paulo César da Silva Júnior

Última alteração: 2017-08-29

Resumo


O presente projeto de pesquisa teve como objetivo principal investigar a memória e identidade dos bandeirantes enraizada na cultura brasileira. Para tanto, foram analisadas fontes artísticas, toponímicas e em livros didáticos para verificar onde estão preservados a imagem do bandeirante. Segundo o sociólogo Stuart Hall (2005), “ao conciliar-se com outras memórias, as memórias individuais e as coletivas estabelecem pactos de lembranças e esquecimentos e, ao longo de suas trajetórias, contribuem para a formação da chamada ‘memória nacional’, basal para a consolidação de um ‘sistema de representação cultural’ coadunado à formação de “comunidades simbólicas” assentadas na projeção da identidade de uma nação.” Assim, o bandeirismo não foi analisado ao longo da pesquisa apenas como um fenômeno histórico, mas sobretudo enquanto um imaginário cultural construído. Tal esforço permitiu uma reflexão sobre a formas como o tema vem sendo abordado nas salas de aula da Educação Básica no Brasil, com seus limites e problemas.

Palavras-chave


História