Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, 27ª Mostra Específica de Trabalhos e Aplicações

Tamanho da fonte: 
PROJETO PEGA PERNILONGO
Ricardo Luiz Ribeiro, Tulio Cesar Sanches

Última alteração: 2017-09-01

Resumo


Este projeto utiliza o estudo das características biológicas do pernilongo para a adaptação de armadilhas já difundidas na internet que foram projetadas para o aprisionamento do pernilongo. Neste verão, muito provavelmente deve ocorrer uma epidemia desses insetos perigosos, pois são transmissores de tantas doenças (Febre amarela, febre maleta, dengue-I, dengue-II, dengue-III, Zika, chykungunha) e outras doenças que estão sendo relacionadas com os períodos de infestações. Assim, é necessário um grande cuidado, pois essas doenças apresentam uma evolução e danos no organismo humano que se questiona a existência de uma cura completa.
Os mecanismos desenvolvidos para aprisionar o pernilongo, foram projetados considerando pelo menos três dos atrativos do inseto, que são o cheiro, o calor, a cor e o sabor. Os materiais utilizados foram em grande parte materiais reciclados e de baixo custo. O meio de aprisionamento foi realizado na maioria dos mecanismos com o fluxo de vento provocado por um cooler reaproveitado de um computador. O ambiente para o aprisionamento do pernilongo foi construído com PET e telas de plásticos ou de pano, conhecidas de filó. Foi padronizada para todos os mecanismos a cor preta, por ser considerada por muitos pesquisadores um atrativo para o inseto. Para o cheiro e sabor na agua, foram utilizados fermentos e alpiste. Toda armadilha que usou agua como atrativo, teve que adaptar uma tela protegendo esse ambiente para evitar que se tornasse um criadouro.

Palavras-chave


Pernilongo. Armadilha. PET reciclado.