Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, 17ª SEMANA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO CEFET-MG - 2021

Tamanho da fonte: 
DESCONTAMINAÇÃO DE EFLUENTES AQUOSOS CONTENDO ÓLEO UTILIZANDO ARGILA ORGANOFÍLICA
Angela de Mello Ferreira, Caroliny Regina da Silva Gonzaga, Matheus Henrique Mendes Alexandre

Última alteração: 2021-09-27

Resumo


https://www.youtube.com/watch?v=4jLKN90x6OQ
O crescimento populacional e da atividade industrial tem resultado no aumento do uso de água. Em conjunto, derramamentos e descarte inadequado de efluentes provenientes de ações antropogênicas e, consequente, poluição dos corpos d’água, tem causado um grande problema para a sociedade. Compostos orgânicos provenientes da indústria de refino e extração de petróleo e seus derivados (óleo combustível e lubrificantes, compostos fenólicos, etc) quando presentes na forma de emulsão aquosas, são de difícil tratamento e são regulamentados pela Resolução CONAMA n° 430, de 13 de maio de 2011. Dentre os métodos de descontaminação usuais, a adsorção se destaca pela facilidade de aplicação e pela elevada capacidade de remoção apresentada por materiais adsorventes organofílicos. Neste trabalho foi avaliada a eficiência do processo de organofuncionalização de argilas bentoníticas sódicas comerciais em pó, bem como sua capacidade de adsorção e eliminação de compostos oleosos em emulsão aquosa. O processo de organofuncionalização foi realizado através de troca catiônica. Utilizou-se como agente modificador o cloreto de dimetiloctadecil amônio em três proporções, 100%, 75% e 50% da capacidade de troca catiônica da argila. Os estudos de adsorção foram feitos em emulsões de três substâncias: diesel, fluido de corte e óleo de soja comercial. Essas emulsões continham possuíam concentrações inferiores a 1000ppm de óleo. A massa de adsorvente foi calculada para ter a mesma proporção volume de emulsão / massa de argila para cada tubo contendo os três diferentes contaminantes. Os resultados da caracterização por difratometria de raios X mostraram êxito na modificação da argila. Os ensaios de adsorção demonstram que a argila organofílica apresentou resultados animadores removendo uma quantidade significativa do contaminante diesel, fluido de corte e óleo de soja do efluente aquoso.

Palavras-chave


Argila organofílica. Adsorção. Organofuncionalização. Óleo. Descontaminação. Efluente aquoso.