Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, Seminário de Discentes dos Programas de Pós - Graduação Stricto Sensu

Tamanho da fonte: 
Modelo Matemático para a Dinâmica Populacional do Vetor Transmissor da Dengue
José Luiz Acebal Fernandes, Priscila M. Barbosa, Lília S. Barsante, Flávia S. Cordeiro

Última alteração: 2014-10-06

Resumo


A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que entre 50 a 100 milhões de pessoas se infectem anualmente com a dengue em mais de 100 países de todos os continentes, exceto a Europa. O surto de dengue nas cidades tem sido um grande motivo de preocupação para os brasileiros, visto esta ser uma doença altamente perigosa. Nos trabalhos de Barsante (2012) e Cordeiro (2014) é abordado um modelo potencialmente preditivo para descrever, por meio de equações diferenciais, as populações dos estágios evolutivos do Aedes aegypti. O modelo se baseia na dependência entre estas populações e variáveis climáticas: pluviosidade e temperatura.Diante disso, propõe-se o estudo com a inserção da população de machos no modelo da dinâmica populacional descrito acima; com o intuito de auxiliar no controle mais apropriado para diminuir a densidade de mosquitos. Portanto, o modelo pode servir como base para auxiliar programas de controle do vetor a fim de minimizar os custos dos gestores públicos no combate a dengue.


Palavras-chave


Modelo Matemático. Controle. Dengue