Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, XI Semana de Ciência & Tecnologia 2015 - CEFET-MG

Tamanho da fonte: 
Avaliação da eficácia de fitoterápico antifúngico mediante a variação da composição do solvente extrator
Esther Maria Ferreira Lucas, Fátima de Cássia Oliveira Gomes, Bruna Almeida Martins

Última alteração: 2015-08-14

Resumo


Um fitoterápico obtido pela adição 1:1 de soluções alcóolicas de cascas de romã e sementes de sucupira é empregada popularmente como agente antifúngico.  Este trabalho objetivou verificar como a ação antifúngica é afetada pela modificação do sistema extrator. Foram preparadas soluções de etanol PA em água destilada nas concentraçãoes de 10 à 100%. Estas soluções e álccol comercial (45 GL), foram empregados como solventes extratores no preparo de soluções 20% (p/v) de cada material vegetal. As soluões de cada vegetal foram reunidas na proporção 1:1. Cada solução teve seu  perfil químico analisado por cromatografia em camada delgada (CCD) e a atividade antifúngica determinada pelo método de discodifusão, sobre Candida albicans. À partir dos resultados obtidos foi possível concluir que: o aumento da polaridade do eluente promove a extração de maior número de metabólitos; os solventes extratores que geram as soluções mais eficazes apresentam concentrações de etanol entre 40 e 70%; o emprego do etanol comercial garante a obtenção de um fitoterápico eficaz  e que a presença da sucupira, nesta formulação, não se justifica em função da inibição da espécie fúngica testada.

Palavras-chave


Fitoterápico. Antifúngico. Solvente extrator.