Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, XI Semana de Ciência & Tecnologia 2015 - CEFET-MG

Tamanho da fonte: 
Percursos do romance afro-brasileiro: redes editoriais, linhagens e procedimentos
Luiz Henrique Silva OLIVEIRA, Ana Claudia Muniz Soares Valério

Última alteração: 2015-08-17

Resumo


A proposta desta pesquisa é estudar a trajetória evolutiva do romance afro-brasileiro, analisando o papel das redes editoriais articuladas por este coletivo populacional. A hipótese é a de que as redes foram decisivas para a consolidação e permanência desta linhagem narrativa em nossa literatura. Cinco elementos definem a chamada literatura afro-brasileira: autoria; ponto de vista; temática; linguagem; e leitor (DUARTE, 2008).  As redes editoriais auxiliaram a formar um dos elementos indispensáveis a esta literatura: o leitor afro-brasileiro. Também foi levado em conta o conceito de “sistema literário” (CANDIDO, 1959). Entende-se por redes editoriais afro-brasileiras o conjunto de esforços da imprensa negra (anos 1920); os coletivos de escritores; as séries literárias; as iniciativas dos autores; e as editoras especializadas. Nesta primeira etapa, na qual focalizamos um dos cinco elementos, pudemos concluir que as redes de edição contribuíram para a alteração do cenário editorial brasileiro e para a consolidação do leitor negro na cena cultural brasileira. Logo, contribuíram significativamente para a ampliação do romance afro brasileiro, enquanto  manifestação sistêmica na literatura nacional.  Além disso, as redes oportunizaram a consolidação da atividade escrita por parte do coletivo étnico a que nos referimos.


Palavras-chave


Redes editoriais. Literatura afro-brasileira. Linhagens.