Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, X Semana de Ciência & Tecnologia 2014

Tamanho da fonte: 
Estudo da inibição de reações álcalis-agregado por meio da adição de cinza de bagaço de cana-de-açúcar em concretos
Ana Luiza de Figueiredo Maia, Natalia Oliveira Sena, Gabriela Melo Pereira, Daniela Oliveira de Morais, Laura Luíza de Melo Sapori Oliveira, Isabela Marques dos Reis Ferreira, Augusto Cesar da Silva Bezerra

Última alteração: 2014-09-09

Resumo


Obras hidráulicas correntemente podem apresentar patologias relacionadas a expansão do concreto. Geralmente ocorrem em idades avançadas e são identificadas pelo surgimento de fissuras e trincas. A principal causa conhecida é a reação álcali-agregado (RAA). Para a ocorrência da RAA são necessários a presença de álcalis; agregado potencialmente reativo e a presença de água. Cimentos com menor teor de álcalis, agregado com menor potencial reativo e concreto menos poroso são usados para reduzir e retardar a ocorrência da RAA. Para isso, adições de pozolanas são utilizadas. Diversos estudos foram realizados para avaliar o uso de cinzas de termoelétricas como adição pozolânica. Este trabalho estudou cinzas do bagaço de cana-de-açúcar processadas em substituição parcial ao cimento portland na produção de compósitos cimentícios. A cinza foi processada por dois processos, que foram: (i) moagem e (ii) requeima e moagem. Foram utilizados os percentuais de 0, 10, 20 e 30%, usando-se como agregados potencialmente reativos, o Quartzito e Basalto. Os compósitos foram avaliados quanto sua durabilidade de forma indireta pelos ensaios de expansão por RAA. Os resultados indicam a redução da expansibilidade e 30% de cinza requeimada e moída indica a inibição.


Palavras-chave


cinzas de bagaço de cana de açúcar, reação álcali-agregado e compósitos cimentícios