Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, X Semana de Ciência & Tecnologia 2014

Tamanho da fonte: 
UMA ANÁLISE ENTRE A VIBRAÇÃO MECÂNICA E A RUGOSIDADE DE CHAPAS NO FRESAMENTO USANDO O CEPSTRUM DE POTÊNCIA
Wagner Custódio de Oliveira, Giordano Francis Vieira, Lucas Moreira Rossi

Última alteração: 2014-08-27

Resumo


A qualidade do acabamento superficial de peças usinadas é influenciada pelo processo de usinagem, geometria da ferramenta de corte e pelos parâmetros de usinagem. Foi realizado neste trabalho um estudo experimental para determinar a relação entre o acabamento de chapas de aço-carbono ABNT 1020 e a vibração mecânica durante o processo de fresamento. A influência dos parâmetros de usinagem na rugosidade das superfícies usinadas também foi avaliada. O método empregado para realizar este estudo consistiu em empregar dois níveis de rotação diferentes durante o fresamento de chapas, variando-se dois valores de profundidade de corte para cada valor de rotação. Para a aquisição dos sinais de vibração foi acoplado à mesa de uma fresadora um acelerômetro e a rugosidade foi medida com um rugosímetro. Esses dados foram tratados utilizando-se o cepstrum de potência, que permitiu identificar alguma fonte de modulação correlacionada com a usinagem das chapas. Os resultados mostraram que ao aumentar a profundidade de corte houve diminuição da rugosidade, obtendo-se portanto, um acabamento melhor. Analisando-se a influência da rotação, ocorreram duas situações distintas com o aumento desse parâmetro. Para menores valores de profundidade de corte observou-se queda no valor da rugosidade e para profundidades de corte maiores, constatou-se uma elevação no valor da rugosidade. Ao se analisar qual parâmetro de usinagem influenciou no acabamento da peça de forma mais significativa conclui-se que a profundidade de corte exerce maior impacto, e na vibração do sistema, não foram observados efeitos significativos com a variação desses parâmetros.

 


Palavras-chave


fresamento, rugosidade, vibração mecânica.