Portal de Administração de Conferências - CEFET-MG, Seminário de Discentes dos Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu

Tamanho da fonte: 
POTENCIALIDADES E LIMITAÇÕES PEDAGÓGICAS NA UTILIZAÇÃO DE MODELOS ANALÓGICOS NO ENSINO DE ESTEQUIOMETRIA
Alexandre da Silva Ferry, Luciana Paula de Assis

Última alteração: 2018-09-05

Resumo


O presente trabalho, desenvolvido no âmbito das investigações sobre práticas educativas em Ciência e Tecnologia, do Programa de Pós-graduação em Educação Tecnológica do CEFET-MG, tem a finalidade de estudar as implicações da criação, desenvolvimento, apropriação e uso de modelos fundamentados em analogias (modelos analógicos) no ensino de Química, especificamente, da estequiometria. A investigação está planejada em quatro etapas: (1ª) identificação de analogias estruturalmente consistentes e sistemáticas em livros didáticos de Química, no contexto da estequiometria; (2ª) criação de modelos analógicos para o ensino desse tópico de conteúdo, a partir da análise estrutural das analogias identificadas; (3ª) apresentação dos modelos analógicos criados a professores interessados em introduzí-los em suas práticas educativas e; (4ª) observação das implicações pedagógicas do emprego desses modelos em sala de aula como recurso de mediação. Como resultado da primeira etapa desse estudo, por meio da leitura integral dos capítulos que abordam tópicos da estequiometria nos seis livros didáticos de Química aprovados no Programa Nacional do Livro Didático de 2018, foram identificadas 24 ocorrências, que correspondem a 18 comparações. Essas comparações ainda serão analisadas a fim de se verificar suas potencialidades analógicas e limitações, a partir de seus aspectos estruturais, pragmáticos e semânticos.

Palavras-chave


Analogias. Modelagem analógica. Ensino de química. Ensino de estequiometria